Cuidados para se ter com o setor de frente de caixa

Cuidados para se ter com o setor de frente de caixa

Tempo de leitura: 3 minutos

frente de caixa é um dos principais setores para empresas que trabalham com a venda direta de produtos. Afinal, é onde todo o trabalho acaba, na transação final. Logo, também é uma enorme preocupação para qualquer negócio, não importa o seu tamanho.

Perdas na frente de caixa podem prejudicar muito tanto os grandes varejistas, quanto os pequenos empreendedores. Esse último grupo deve ter ainda mais cuidado, já que a margem de erro é bem menor. Então, continue lendo o post e confira 5 cuidados com o setor de frente de caixa.

1 – Conheça seus produtos de alto risco

Existem certos produtos que trazem mais riscos, por conta do seu alto valor agregado. Nesse caso, é crucial que ele volte ao estoque o mais rápido possível se forem devolvidos, de modo a evitar furtos externos ou internos. Também é importante que você faça esse processo ou alguém de extrema confiança, de modo a evitar fraudes.

Na verdade, o ideal é que todas as devoluções sejam conferidas pelo próprio dono ou por um gerente de confiança. Esse é o momento em que o frente de caixa está mais exposto a fraudes. Por isso, todo cuidado é pouco.

2 – Faça verificações no caixas de forma frequente, mas não agendada

Evidentemente, é crucial fazer verificações no caixa, de modo a garantir que tudo que foi batido, de fato está correto. Porém, é importante que você não faça isso de forma agendada. Pode ser que haja ações mal intencionadas no seu caixa, e se você sempre faz a conferência em uma mesma hora, facilita que isso seja ocultado. Trabalhe horários diferentes e faça múltiplas verificações em determinados dias.

Também é importante verificar o inventário. Assim, você garante que todo o balanço de vendas, devoluções e cancelamentos está correto, e cada produto está onde deveria.

3 – Instrua os funcionários sobre os processo de pagamentos

O dinheiro ainda é o modelo de pagamento mais comum, mas existem outros que os seus colaboradores devem conhecer. Primeiramente, garanta que eles saibam como verificar notas falsas. O próprio Banco Central traz tutoriais bem simples de como fazer esse processo.

Com os modelos de pagamento mais novos, é preciso que os caixas saibam como funciona. Existem modelos de pagamentos por aproximação no celular e o Pix do Banco Central está cada vez mais popular. Se você oferece essas opções, o que é interessante para a experiência do cliente, precisa garantir que seus colaboradores não serão defraudados.

4 – Controle cancelamentos e devoluções

Esses são momentos em que a loja está mais vulnerável, como mencionamos. Por isso, é preciso que você controle e analise esses números. Percebeu um volume de cancelamentos e devoluções muito altos por um caixa ou em um período de tempo fora do pico de vendas? Vale a pena investigar para garantir que não houve nenhum problema.

5 – Tenha um sistema de PDV

O último cuidado com o setor é procurar um sistema com funcionalidades de frente de caixa. Como ficou claro, o processo envolve muita informação e verificações constantes. Logo, fazer isso manualmente é totalmente inviável. Não somente os programas automatizam parte das tarefas, mas ainda geram relatórios que permitem que você cruze as informações mais facilmente.

Gostou do post? Leia também: Saiba quais são as principais métricas de acompanhamento para gestão de estoque

Deixe uma resposta