Saiba quais são as principais métricas de acompanhamento para gestão de estoque

Saiba quais são as principais métricas de acompanhamento para gestão de estoque

Tempo de leitura: 3 minutos

Para um gestor, as métricas de gestão de estoque são cruciais para fazer um trabalho eficiente. Afinal, é por meio delas que é possível evitar problemas, como produtos faltando. Porém, em um setor tão complexo quanto o estoque, é necessário ter total conhecimento sobre tudo que acontece.

O objetivo das métricas é avaliar processos e ajudar o gestor a ter mais controle. Assim, é possível encontrar falhas e tomar as melhores decisões possíveis. Então, continue lendo o post e descubra quais são as principais métricas de acompanhamento para gestão de estoque.

Tempo de ciclo e consumo médio

Crucial para o planejamento é o tempo médio em que é feito um pedido de compra até quando ele é recebido e dado entrada no estoque. É crucial para saber quando os pedidos devem ser feitos, de modo que não falte produto em nenhum momento.

Já o consumo médio indica a quantidade de itens vendidos em um período específico. Seu objetivo é ajudar a encontrar picos e baixas nas vendas, além de apontar sazonalidades com mais precisão.

Ponto de ressuprimento ou estoque mínimo

Esse é o melhor indicador para saber quando o fornecedor deve ser acionado, baseado no volume mínimo de estoque. Ele é encontrado multiplicando duas métricas que já vimos acima, o ciclo médio e o consumo médio. Em cima do resultado, você coloca uma margem de segurança de 30%, podendo variar de acordo com o tipo de produto, para encontrar o volume de estoque no qual o suprimento deve ser acionado.

Cobertura de estoque

Indica quanto tempo o estoque existente é capaz de cobrir. É encontrado dividindo o volume de produto pela quantidade de vendas média. Assim, você pode saber quando precisa fazer novas compras.

É um indicador que também tem uma função secundária de indicar um erro no planejamento por excesso. Se esse número for muito alto, a empresa pode estar comprando mais do que precisa.

Combinando ambos os números, você consegue fazer um planejamento de compras mais eficiente, atuando no momento certo e no volume mais próximo ao ideal.

Quer saber melhor como otimizar o controle de estoque da sua empresa? Confira o nosso sistema de gestão e descubra!

Curva ABC

Esse é um ótimo indicador, que ajuda você a dividir os produtos de acordo com o faturamento que eles trazem para a empresa. Produtos A são os que mais vendem e mais impactam o faturamento. Os B estão no meio e os C tem muito pouco giro.

É uma ferramenta crucial, especialmente se o gestor tem mais tomada de decisão estratégica. Primeiramente, ele ajuda a determinar a velocidade de reposição. Produtos A não podem faltar e devem ser repostos o mais rápido possível. Produtos C nem tanto.

Além disso, pode ajudar a identificar produtos que podem ser reduzidos no estoque, ou mesmo descontinuados. Por fim, também pode pautar decisões de marketing, já que os produtos A provavelmente são os que mais atraem o público.

Acuracidade do inventário

Uma ferramenta quase exclusivamente de controle, identifica a diferença entre as informações nos sistemas de gestão e no inventário propriamente dito. O ideal é que ela esteja o mais próximo possível dos 100%, e quando isso não ocorre existe uma alta possibilidade de vendas perdidas.

Um bom controle de estoque é essencial para que qualquer empresa tenha sucesso e os indicadores têm um papel fundamental. Além de otimizar os gastos, ainda afeta diretamente a experiência e a satisfação dos clientes.

Quer saber mais sobre o assunto? Então confira outros artigos no nosso blog e entenda mais sobre a gestão de estoque!

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.