O que a minha empresa precisa saber antes de implantar a NFe

O que a minha empresa precisa saber antes de implantar a NFe

Tempo de leitura: 3 minutos

O que é a NF-e?

A NF-e é um documento digital, emitido e armazenado de forma eletrônica, que registra as operações tributárias das empresas, otimizando o processo de comprovação da prestação de serviços ou circulação de mercadorias.

Algumas das vantagens desse formato de nota fiscal são:

– Mais facilidade e agilidade nos processos de compra e venda;

– Maior segurança e organização dos documentos;

– Diminuição dos custos com impressão e armazenamento de documentos físicos;

– Melhora do controle fiscal.

Que empresas são obrigadas a emitir NF-e?

A emissão de nota fiscal é uma obrigação para qualquer empresa que trabalha com comercialização de produtos e serviços. No entanto, o formato eletrônico ainda não é exigido de todos os negócios, já que está sendo implantado gradualmente.

Atualmente, essa obrigatoriedade depende das atividades realizadas pela empresa, que estão previstas nas disposições de dois protocolos: o Protocolo ICMS 10/07 e o Protocolo ICMS 42/09.

Além disso, os estados podem adotar outros critérios para exigência da NF-e. Por isso, é importante que você também verifique a legislação da sua região e, em caso de dúvidas, contate seu contador.

Independente disso, a NF-e deverá ser obrigatória para todas as empresas futuramente. Portanto, se você quiser se antecipar e aproveitar os benefícios desse tipo de nota fiscal, já pode implantá-la no seu negócio.

Para saber mais sobre os procedimentos de emissão, entre em contato e conheça nosso sistema.

Que documentos a NF-e substitui?

A NF-e não substitui todos os documentos fiscais exigidos pela legislação. Por enquanto, ela entra no lugar apenas da nota fiscal modelo 1 e 1-A, usada para transações comerciais de mercadorias.

Etapas para implantação

O primeiro passo para emissão da NF-e é a aquisição de um certificado digital. Ele funciona como uma assinatura digital, garantindo a validade da nota. O certificado é obtido por meio de uma Autoridade Certificadora (AC) credenciada pela Infraestrutura de Chaves Públicas (ICP).

Depois disso, a próxima etapa é o cadastro na Secretaria da Fazenda (Sefaz). No entanto, como esse procedimento varia de região para região, o melhor é consultar o órgão do seu estado ou procurar um contador para garantir que o credenciamento seja feito conforme a legislação local.

Com essas etapas concluídas, basta contratar um software emissor de NF-e.

Como escolher o emissor de NF-e?

Hoje, é necessário que você contrate um software para emitir a NF-e da sua empresa. Como são várias opções no mercado, separamos alguns pontos que devem ser levados em consideração na hora dessa escolha:

– Referências: converse com outros clientes do fornecedor para conhecer melhor o serviço;

– Suporte: opte por uma fornecedora com um bom atendimento de suporte para evitar problemas na emissão de sua NF-e. Nós, por exemplo, temos o índice de 90% de satisfação no atendimento do suporte;

– Atualizações: dê preferência a sistemas que são atualizados periodicamente para melhoria. O nosso ERP é atualizado trimestralmente conforme demandas gerais e modificações da legislação fiscal.

Com essas informações, o seu negócio está pronto para implantar a NF-e. Então aproveite e entre em contato conosco para experimentar nosso software!

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.