Guia completo: Boas práticas para gestão de empresas

Guia completo: Boas práticas para gestão de empresas

Tempo de leitura: 5 minutos

Você conhece as boas práticas de gestão que sua empresa deve adotar? Confira os temas mais relevantes para adotar na sua empresa com práticas que a tornem mais lucrativa e sustentável, se destacando de forma competitiva no mercado.

Gerir uma empresa não é tarefa simples, pois exige conhecimento, disciplina e proatividade para desenvolver (e manter) o sucesso da empresa. Assim, uma boa gestão empresarial depende de conhecer a empresa e ter atitudes coerentes com seus discursos, para definir práticas de gestão como:

  • Valorizar os Recursos Humanos
  • Definir metas e objetivos
  • Implantar tecnologia de gestão empresarial
  • Definir indicadores de performance
  • Cuidar da gestão financeira
  • Elaborar um planejamento de marketing
  • Fazer análise SWOT
  • Oferecer um atendimento de excelência

Valorizar os Recursos Humanos

Valorizar a política de Recursos Humanos (RH), prevendo planos de carreira ou de bonificações por desempenho, além de considerar sugestões de colaboradores é essencial para o crescimento coletivo e uniforme da empresa.

As boas práticas de RH visam a melhoria contínua da comunicação nos processos internos das empresas, para que haja uma organização assertiva em torno dos objetivos e das metas empresariais, junto à motivação e ao desenvolvimento dos profissionais envolvidos.

Por isso, as ações do RH devem promover uma cultura organizacional, adequada aos seus funcionários para que se sintam valorizados e aprendam novas habilidades, crescendo juntamente a empresa.

Definir objetivos e metas

É preciso traçar metas e objetivos claros para canalizar os esforços das principais atividades e alcançar rapidamente os resultados almejados. As metas devem ser quantificadas numericamente, como um percentual do crescimento de vendas para determinado período. As metas servem de motivação entre os envolvidos que buscam atingi-las e, por isso, devem ser tangíveis e sabidas por toda a equipe.

Implantar tecnologia de gestão empresarial

Utilizar a tecnologia para automatizar as atividades da empresa é um grande diferencial, por meio de softwares de gestão empresarial como ERPs é possível aumentar a produtividade e melhorar a qualidade dos produtos/serviços.

Além disso, permite análises apuradas dos processos desenvolvidos na empresa, através de relatórios detalhados gerados pelo sistema, que auxiliam a integrar os setores e reduzir falhas, reduzindo custos.

Definir indicadores de performance

Os indicadores de performance são métricas como quantidade de vendas em um período, o faturamento, o retorno sobre o investimento (ROI), entre outros. Esses indicadores devem ser numéricos e servir de comparativo entre períodos, para direcionar esforços às atividades que dão mais retorno e corrigir falhas operacionais.

Um software de gestão empresarial produz relatórios completos com esses dados de diversos setores e um profissional da contabilidade pode ajudar no processo de filtrar dados e auxiliar nessa análise.

Cuidar da gestão financeira

É vital para a empresa manter um adequado controle de fluxo de caixa, com todas as entradas e saídas de recursos financeiros, assim como margens de risco e de capital de giro. Esse controle financeiro orienta tomadas de decisão e melhora o desempenho da empresa através da otimização dos recursos, que precisa atentar aos seguintes fatores:

  • Ter ferramentas tecnológicas para controle financeiro
  • Analisar os resultados financeiros da empresa
  • Saber o custo fixo e variável da empresa
  • Separar o dinheiro pessoal do dinheiro da empresa
  • Saber a quantidade de produtos/serviços que precisa vender para cobrir os seus custos
  • Saber calcular o preço de venda
  • Ter valor e frequência definidos para a remuneração do(s) dono(s) da empresa
  • Saber se a empresa está preparada para atender à demanda futura
  • Saber qual a necessidade de capital de giro para a empresa funcionar

Elaborar um planejamento de marketing

Planejamento de marketing é pensar estrategicamente o posicionamento de mercado, ou seja, como a empresa quer ser vista no mercado, além de mensurar quanto e como a mesma pode crescer de acordo com seus objetivos e metas traçados.

Para isso, é importante buscar informações sobre o seu segmento de mercado, conhecer seus concorrentes e suas formas de atuação (preço, qualidade, localização, atendimento e prazo de entrega) e comparar seus fornecedores (preço, qualidade, localização e prazo de entrega).

Também, ter marca registrada, ter cadastro dos seus clientes e conhecer seus perfis de compra do produto/serviço, saber quantas vezes o cliente volta a comprar na empresa. Nesse sentido, a empresa pode investir nas seguintes ações:

  • Buscar estratégias de comunicação digital para impactar o cliente
  • Realizar estratégias e táticas de fidelização do cliente
  • Divulgar o valor agregado da marca com propaganda institucional
  • Divulgar ações promocionais de produtos/serviços na Internet e no ponto de venda
  • Ter ações de pós-venda
  • Mensurar o retorno da divulgação

Fazer análise SWOT

Para sobreviver no mercado é imprescindível aplicar essa ferramenta de gestão, que analisa de forma prática e objetiva os pontos fortes e fracos do negócio, além de identificar oportunidades de melhoria e ameaças a médio e longo prazo. Essa análise tem quatro fases:

  1. Strengths (Forças): envolve identificar os pontos fortes da empresa, desde produtos e serviços até equipes e procedimentos adotados que mostram o diferencial do negócio;
  2. Weakness (Fraquezas): análise do que precisa ser melhorado, com o levantamento dos pontos fracos, que podem ser um produto/serviço, falta de treinamento dos colaboradores ou nos processos dentro da empresa;
  3. Opportunities (Oportunidades): identifica oportunidades no mercado, para definir como se aprimorar e destacar o negócio, atraindo investidores e clientes;
  4. Threats (Ameaças): aponta ameaças que podem surgir com o intuito de se prevenir a médio e longo prazo.

Atendimento ao cliente

Esteja sempre atento a forma como os seus clientes são atendidos, como você e sua equipe se relaciona e se comunica com eles antes, durante e depois da compra. Busque resolver rapidamente os problemas e priorizar as necessidades do cliente, pois esse cuidado faz toda diferença na reputação da empresa.

Esteja atento a seus clientes e entenda seus anseios, objetivos e interesses de compra, pensando em oferecer sempre o melhor e como pode fazer diferente para tornar sua administração ainda mais eficiente, com foco no atendimento de excelência.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.